23 setembro 2007

Magalhães e Veiga encenaram defesa de Taipas a Concelho

Uma das principais razões de ser deste blogue é pôr a nu os tentáculos de um polvo que atinge todos os quadrantes da sociedade taipense (preferíamos pôr a nu a Soraia Chaves, mas normas de decoro não o permitem).

Vem isto a propósito da mais recente polémica nas Taipas: a defesa do concelho por parte de Constantino Veiga e o anúncio do reforço da GNR nas Taipas por parte de António Magalhães.

As nossas investigações conduziram a resultados surpreendentes (que poderemos mais tarde desmentir, mas que agora apresentamos como verídicos): as declarações de Constantino Veiga foram orquestradas em conjunto com António Magalhães, só para que se conseguisse o reforço do contingente da GNR. E os responsáveis da GNR caíram que nem uns patinhos (!)

A preparação deste processo é bastante longa e teve origem nas últimas eleições autárquicas. António Magalhães, nessa altura, terá convidado Veiga para encabeçar a lista do PS às Taipas (algo que finalmente se confirma, graças a este blogue!). O passe de Veiga, que até então estava na posse da CDU, tinha acabado de ser comprado pelo PSD, com quem Veiga tinha um acordo de cavalheiros. Para não faltar ao acordo (como é seu apanágio), Veiga terá proposto a Magalhães manter a candidatura pelo PSD. O PS teria apenas que perder as eleições e ambos iriam fingir que estavam de relações cortadas (tendo também sido combinado que, para tornar a história mais verídica, Magalhães iria recusar receber Veiga numa reunião na Câmara logo após as eleições).

Passariam então alguns anos de mandato, com ambos os partidos a trocarem acusações e a fingirem um relacionamento azedo.

Finalmente, Veiga apareceria nos jornais a defender um concelho das Taipas, como forma de resolver o problema dos assaltos (o próprio líder do MTAC iria mudar-se para S. João de Ponte, precisamente para fingir ter desistido do movimento e dar maior visibilidade a estas declarações de Veiga).

Numa última jogada de bastidores, António Magalhães teria que se reunir com a GNR e conseguir a promessa de reforço dos efectivos, precisamente com o argumento de que, se assim não fosse, se iniciariam movimentos terroristas por partes dos defensores da cisão do concelho, com cortes de estradas e de pontes, com o corte do abastecimento de água a Guimarães ou mesmo com o envio de postais (com a praia fluvial com banhistas) armadilhados, o que traria muito mais trabalho à GNR (este último argumento foi decisivo).

A GNR cedeu e o objectivo desta operação foi totalmente conseguido (soubemos que Magalhães e Veiga terão almoçado um belo arroz de pato este fim-de-semana em terreno neutro - num restaurante da Falperra -, precisamente para celebrar o enorme sucesso deste maquiavélico plano).

Tentámos obter reacções por parte dos responsáveis máximos da GNR das Taipas, mas tal foi impossível, já que estes se encontravam a ouvir o relato do Benfica no auto-rádio do camião (aqui está: como resultado colateral da investigação descobrimos também porque é que o camião está parado à porta da GNR!).

3 comentários:

Paulo Dumas disse...

Hilariante!

Quais "Produções Fictícias"... Se isto continuar assim vai dar em livro. Do género "O Homem que Mordeu o Cão" - falta saber quem irá morder quem nesta teia.

Rir às vezes é mesmo o melhor remédio, principalmente quando não se vislumbra outra solução senão rir.

Vilasdastaipas disse...

Concordo plenamente com o Sousa. Mas, não terá algum fundo de verdade, esta notícia "do catano"? É que, pelo que tenho presenciado nos "políticos", tudo é possível.
Saudações a este novo blogue. Espero que fique activi e vivo, muito tempo.
Quim Vilas

Inspector do Cattani disse...

Caros comentaristas,
Agradeço as palavras de incentivo.
Se tiverem pistas que possam ser seguidas pelos nossos inspectores, avisem.