18 dezembro 2008

Felizes Natais e Bom Carnaval!

A equipa de inspectores deseja a todos os taipenses Felizes Natais.

E nem desejamos que 2009 seja um ano de carnaval, palhaçadas, algum pão e muito circo... porque já se sabe que será!

Haja Saúde!

11 dezembro 2008

Pai Natal em entrevista: “Tenho forte concorrência nas Taipas”

Para os dois taipenses que não foram a correr comprar o Reflexo para ler a entrevista do mês de Dezembro, aqui fica o texto.

Fez-nos uma visita antecipada e não quisemos deixar de o entrevistar. É gorducho, tem barbas brancas, dá muitas prendas, mas diz que pode ter o lugar em risco. Veio por isso às Taipas conhecer a concorrência e aproveitou para dizer que este ano vai trocar o bacalhau pelo polvo.

O que o fez vir a Portugal – e mais concretamente às Taipas – mais cedo do que o habitual?
Faço sempre umas feriazinhas antes da distribuição das prendas. Normalmente vou até ao Brasil, mas este ano não tive oportunidade e decidi vir a Portugal.

Fez bem! Por também falarmos português?
Não é bem... é uma questão de coerência.

Coerência... não percebo.
Porque no Brasil nesta altura é Verão e anda tudo de tanga. E aqui em Portugal é igual. Menos a parte do Verão, claro.

Mas porquê as Taipas?
É que aqui, não só andam de tanga como toda a gente dá muita tanga.

O Pai Natal desculpe, mas custa-me a acreditar que seja só isso...
Bom... tem razão... não é só isso. Cá para nós, que ninguém nos ouve, estou com receio de perder o meu emprego...

Isso soa a campanha da Worten.
É campanha é. Mas não a da Worten...

Pode explicar melhor?
Chegou-me aos ouvidos que aqui nas Taipas há muitos candidatos a Pai Natal... fiquei preocupado e vim ver.

E então?
Descobri que é verdade. Um tal Costa diz que foi ele quem ofereceu o arranjo urbanístico da Igreja e que vai oferecer muitos mais presentes; um tal de Veiga diz que esse arranjo também é prenda dele e que oferece investidor para as termas e as festas mais vistosas de sempre; um tal de Magalhães diz que vai fazer um orçamento cheio de prendas para o próximo ano.
Com tanta gente a dar, tenho a minha carreira em risco...

E o que pensa fazer?
Para já fui oferecer-me ao pároco de Sande-S.Martinho para a edição do Big Brother Religiosos, que ele está a organizar lá na Igreja da paróquia.

Mas o Pai Natal não é bem religioso... é assim mais para o pagão...
E isso o que interessa? Então o actual presidente da Junta não era dum partido pagão e depois não passou para um partido religioso?

Mas isso foi para ter possibilidades de ganhar as eleições.
E eu é para não perder o emprego! Que vem a dar tudo no mesmo.

Tudo no mesmo não, que as pessoas não vão para a politica para ter um emprego e ganhar dinheiro.
Ora ora... essa não é de Pai Natal. É de anjinho! Anda alguém na política para servir?

Eu por acaso acredito que sim...
Pois, pois... e também acredita no Pai Natal, não?

É bem visto. E o Pai Natal onde vai ficar hospedado estes dias?
No lar de idosos que o senhor arquitecto construiu.

Mas ele não construiu nenhum lar de idosos.
Não? Mas ele não tinha prometido essa prenda?

Pois... mas parece que o saco das prendas se rompeu. Deixou cair tudo, coitado.
Então vou acampar no Parque de campismo. Tem 3 estrelas, não é?

É. Mas também tem que ter a estrelinha da sorte para o encontrar a funcionar.
Estou aqui estou a ficar debaixo da ponte.

Tenha cuidado. Há aí um movimento independentista que a pode deitar abaixo.
Cuidado! Se isso for um risco, abram um inquérito!

Ah! Isso fazemos bem. Abrir inquéritos é connosco! Só que são como o bacalhau nesta altura. Ficam de molho.
Sabe que este ano não vou comer bacalhau. Vou comer polvo.

É uma boa opção. Mas veja lá se não se engasga com uma espinha do Polvo.
Isso é verdade. 2009 pode ser de facto um ano de muitas espinhas atravessadas.

A ver vamos. Obrigado pela entrevista e um Bom Natal!
E para vocês, felizes anos.

Felizes, no plural? Não vem cá dar umas prendas para o ano?
Não. Depois de assegurado o meu emprego já não preciso dar prendas nem desejar nada a niguém... chama-se a isto marketing natalício... Nunca ouviu dizer que “Natal é sempre que a agenda política quiser”?

Oh! Oh! Oh! para si, Pai Natal!
Oh! Oh! Oh! para si também!

04 dezembro 2008

Ministro abananado com potecial dos kiwis da região

O ministro da Agricultura, Jaime Silva, esteve esta quarta-feira nas Taipas, visitou uma plantação de kiwis, ficou impressionado e disse que este sector é dos mais promissores em termos de exportação na agricultura portuguesa.

Ricardo Costa veio já a público dizer que foi ele quem plantou todos os kiwis dos arredores; Constantino Veiga diz que tem um investidor para uma nova plantação de kiwis, que ocupará as Termas, os Banhos Velhos, o Parque de Campismo e a Piscina; António Magalhães diz que vai apoiar as Festas Taipolinas e que o kiwieiro pode ser enterrado na rotunda à entrada da Vila, que ele irá arranjar e que tentará inaugurar com pompa antes das eleições.

Pode reler um post do ano passado sobre as Festas Taipolinas clicando aqui aqui.

Pode ver a notícia sobre o kiwi do Ministro da Agricultura clicando aqui.

02 dezembro 2008

Boatos

Alteração do Local do Jantar Convívio

Recentes aquisições do grupo “Por Amor às Taipas” levam a informar que o jantar convívio do CDS-PP, tendo ultrapassado, para baixo, o número mínimo de inscrições, foi alterado para o Bar do Ténis.


Tony Carreira Política

No carrilhão da Igreja Velha passará a ouvir-se, em breve, a melodia da música:
Ai destino, ai destino
Ai destino tão cruel
Ai destino, ai destino
Ai destino infiel


Batalha Naval

Reinicia amanhã uma batalha naval, da qual se esperam alguns tiros no porta aviões, mas muitos tiros ao lado (ou ao largo).


Sabedoria polvolar

Água mole em pedra dura tanto dá até que fica tudo na mesma. Mas há quem vá tentando.

16 novembro 2008

“Eu sou a viga do PSD das Taipas”

Com os investigadores entretidos a descobrir quem são as autoras do hino do PSD e do PCP (resultados a "postar" brevemente), aproveitamos para colocar online a entrevista a Armando Marques, originalmente publicada na edição de Novembro do jornal Reflexo.

Depois da entrevista a Ricardo Costa, virámos à direita e apanhámos Armando Marques com os nossos tentáculos. Está no grupo dos políticos mais experientes das Taipas e é uma espécie de José Luis Arnaut dos pequeninos. É o homem na sombra.

Armando, deixe-me dizer-lhe que é uma honra estarmos a entrevistá-lo e que seria uma honra ainda maior tê-lo nas nossa fileiras. Achámos que o seu perfil se enquadra no perfil do Polvo.
Obrigado. Mas não vamos desenvolver esse tema. Sugiro que avancem.

De acordo. Podemos apelidá-lo de “viga do PSD local”?
Considerando o meu histórico político e profissional, julgo que sim... posso ser considerado a viga. Embora pilar fosse um nome mais bonito.

Viga é uma palavra muito próxima de Veiga. Há aí alguma ligação com a passagem de Constantino Veiga do PCP para o PSD?
Efectivamente há. Precisava de alguém com um nome que confundisse as pessoas sobre quem seria o presidente da junta... se seria Viga ou Veiga...

E então convidou o Constantino Veiga...
Não. Convidei a Mafalda Veiga. Mas como ela andava enrolada com o João Pedro Pais e com concertos e tal, a alternativa foi ir buscar o Constantino ao PCP.

E está a resultar ter um arquitecto a trabalhar consigo?
Totalmente! Neste lógica da confusão, arranjei um arquitecto, mas quem arquitecta sou eu. É uma coisa tipo: há quem faça os projectos, mas quem vende o material sou eu.

Isso é de facto engenhoso.
“Arquitecturoso”!

Lemos há tempos, num comentário do Reflexo Digital, que o Armando tinha um penteado à Veiga. Isso também faz parte dessa estratégia?
Não! Vocês são mesmo uns incultos. O meu penteado é de outro estilo. É um penteado à José Veiga, não é à Constantino Veiga.

José Veiga?
O do futebol: Benfica, Vitorinha, Taipas... estão a ver?

Ah... lá está a tal promiscuidade entre a política e o futebol...
Não me fale nisso, que me lembra a traição do meu cunhado, que se passou para o PS...

Ou seja, o Armando teve que engolir um sapo...
Vocês não prepararam mesmo nada esta entrevista... ele é meu cunhado porque é casado com uma minha irmã...

Desculpe. Diga-nos Armando: se fosse presidente da junta...
... Mas não sou?!?

É?
Quer dizer... em teoria de facto não sou.

Vamos então reformular a pergunta. Diga-nos Armando: se também em teoria fosse presidente da junta, quem convidaria para abrilhantar as próximas festas de S. Pedro?
O Armando Gama.

O Armando Gama?
Se gamo? Cuidado com as insinuações! Quem abriu o inquérito fui eu.

Espere aí... nós estavamos a falar do autor da “esta balada que te dou”...
Mas eu prefiro falar antes da “Balada de Hill Street”, aquela série da televisão dos ladrões e polícias que abrem inquéritos.

Bom... isto está a ficar um bocado confuso e não sei se os leitores nos estarão a perceber.
Tanto melhor. Já lhes disse... o que é preciso é que não se perceba bem... manter a coisa confusa. E abrir inquéritos!

Já se viu que o Armando quer puxar o tema do inquérito. Vamos a isso então. Explique-nos lá o que se está a passar.
Estamos a fazer um inquérito administrativo para saber como andam as contas.

Mas, sendo o senhor o tesoureiro, não é estranho as contas serem fiscalizadas por si?
Não estou a ver qual é o problema? Não se esqueça que eu sou a viga que aguenta toda aquela estrutura.

E quando é que se vai saber, afinal, o resultado de tal inquérito?
A seu tempo, a seu tempo. Vamos ver quem se candidata por quem e depois veremos. Para já ainda é cedo para escolher as listas.

Já agora, o que acha do PS ter já apresentado Ricardo Costa como cabeça de lista às próximas eleições.
Tem um factor positivo: já ficamos a saber que o Constantino Veiga não será o cabeça de lista do PS às próximas eleições.

E para o ano, além da presença de Armando Gama, vai haver mais alguma novidade para as Festas de S. Pedro?
A Lia Gama.

A Lia Gama? Mas a das telenovelas? Porquê?
A Lia Gama, sim. Porque, nessa altura, a novela do inquérito já estará terminada!

07 novembro 2008

Celina Dion, autora do hino da campanha do PS

Não foi só a imposição de quotas que trouxe Celina Dion para o palco da política local. A agora candidata, conhecida vedeta da música ligeira e que emigrou para França com a sua valise en carton na década de 60, foi convidada pelo primo Ricardo Celina Costa a regressar e a compôr e interpretar o hino da lista do PS.

Este hino - que é apenas um dos elementos da fortíssima campanha de marketing que está a ser preparada nos bastidores da lista - terá como título “rose greffés” (em português “roseira enxertada”) e fará alusão às recentes mudanças e enxertos que o partido da rosa sofreu recentemente nas Taipas.

Numas primeiras declarações recolhidas no final das gravações, Celina prometeu juventude, emoção, uma junta de freguesia mais asseada, um clube de croché e sessões da assembleia de fregusesia às 5 da tarde, porque, segundo diz, “há ali muita falta de chá”.

04 novembro 2008

O Polvo de Sande

Isto é que nós gostávamos, mas não temos engenho e arte para tanto.

A Igreja de Sande S. Martinho vai ter seis câmaras instaladas que, segundo a Agência Lusa, citada pelo Reflexo Digital, permitirão que cinco elementos do Conselho Económico da paróquia vejam tudo o que se passa no seu interior.

Assim, o pároco da freguesia vai poder confirmar se as penitências são ou não cumpridas na totalidade, vai poder controlar os atrasados crónicos e aqueles que saem na altura da Comunhão, ver com quanto é que cada paroquiano contribui para o ofertório e mesmo quem são os que, com a justificação de não terem trocos, deixam uma nota de 5 euros e retiram seis moedas de 1.

Com as câmaras e com o som que permitirá transmitir a missa de Domingo online, os cinco elementos vão poder ainda descobrir também online quem é que roubou as galinhas da vizinha, quem é que mantém casos extra-conjugais e quem é que pensa mudar de partido ou ir para presidente de um clube de futebol (ou as duas coisas em simultâneo).

O pároco de Sande S. Martinho afirmou não conhecer nenhuma situação idêntica a esta, o que está bem observado e terá razões de ser.

Uma coisa é certa: todas as preces serão ouvidas!


Para ver a notícia sobre o Big Brother de Sande clique aqui.

29 outubro 2008

Corram com os políticos

O Núcleo de Atletismo das Taipas – que recentemente teve um desempenho notável na Maratona do Porto – vai lançar este mês, nas Taipas, uma campanha com o nome “Corram com os políticos”.

Espera-se uma elevada participação por parte dos eleitores e aguarda-se, sobretudo, que haja uma grande adesão por parte dos políticos. Ao que tudo indica, o primeiro voluntário para esta campanha será Manuel Ribeiro, um político que já pertence ao NAT.

Para ver notícia sobre o desempenho notável, clique aqui.

21 outubro 2008

A verdadeira entrevista a Ricardo Costa

Entrevista publicada na edição de Outubro do Jornal Reflexo (para memória futura).


É provável que o leitor encontre outra entrevista a Ricardo Costa nas páginas deste jornal. Mas como o leitor é atento, rapidamente perceberá que esta não só é a verdadeira entrevista, como também é a que toca nos assuntos com mais interesse para si, em geral, e para o Polvo, em particular.

Diga-nos Ricardo, como é que tomou a decisão de dar à "costa" política taipense? (Gostou do trocadilho?)
Gostei muito do trocadilho. Eu verdadeiramente não decidi dar à costa. A costa é que decidiu que eu deveria ir lá dar. Não sei se me faço entender?

Por acaso não. Mas estes diálogos pouco claros são normais nestas entrevistas. Quer com isso dizer que prepararam a sua candidatura nas suas costas?
(Outro bom trocadilho. Parabéns!). Mais ou menos. Digamos que o meu nome foi proposto e aceite por quem de direito.

Está a falar do advogado?

Não, não. De direito, mas não desse direito, porque os advogados agora já riscam pouco. Refiro-me ao "Padrinho" Magalhães.

Ah... muito bem. E acha que um músico, como o Ricardo, pode ser um grande político?
Nas Taipas pode, claro. Se um político pode ser um grande músico (e agora saberá bem ao que me refiro), também um músico pode ser um grande político.

Essa piada já nós a fizemos no nosso blogue...
Eu sei, eu sei. Mas fique a saber que eu vou basear grande parte do meu programa eleitoral no seu blogue.

Ai sim? Muito obrigado. Mas porquê? Pelas boas ideias que lá encontrou?

Não. Por ser tudo ficção.

Está a querer dizer que o seu programa será ficcionado?
Todo, todo não. Mas uma grande parte sim. Primeiro, porque na realidade, uma junta de freguesia como a das Taipas pouco pode fazer. E depois porque, se ganharmos, achamos que não se deve cortar totalmente com aquilo que o executivo anterior fez.

Refere-se à ficção?
Sobretudo a isso, até porque pouco mais sobra. Aliás este gosto pela ficcção reforça aquilo que lhe dizia atrás: a vida artística anda muito ligada à vida política aqui nas Taipas. E esse é um ponto forte da minha candidatura.

Ter muitos artistas?
Sim. Temos alguns. Gostavamos de ter menos, mas sabe que nestas coisas nem todos os convites que fazemos são aceites. Eu diria mesmo que muitos convites não foram aceites...

Falou há pouco em não romper com o passado. Mas a sua lista corta algumas relações umbilicais com figuras que sempre estiveram ligadas ao PS taipense...
É verdade. Mas apesar de eu ser Costa, nunca andei às costas de ninguém. Aliás, nunca me pus às costas dos outros para subir na vida.

Está a pensar em alguém em particular?

Não, não. Até porque o meu relacionamento com o engenheiro é bom.

O Ricardo está também ligado à banca. Que mais-valia é que isso lhe trará, como presidente da Junta?
Para começar a Junta das Taipas está como o sistema financeiro internacional: na bancarrota. Além disso, conto estar mais à vontade na contabilização de facturas.

Como assim?
Por exemplo, comigo nunca estaríamos um ano e tal para depositar o dinheiro das cervejas. Eu levava logo o dinheiro para o banco e pronto. Até porque os depósitos ajudam a atingir objectivos.

O Ricardo sabe que um bom entrevistador tem que fazer perguntas incómodas. Por isso diga-me: o Ricardo tem irmãos com carrinhas em segunda mão para serem vendidas?
Por acaso não. Mas estou a ver onde quer chegar... a nossa actuação vai pautar-se por uma total transparência e respeito pelo erário público. Comigo será tudo pago com cheques do banco, nada de dinheiro vivo.

Parece-me que aqui há dois/três anos atrás também ouvi isso, da boca de um actual governante.
Claro. Todos ouvimos. Mas depois o povo esquece-se.

E o Ricardo depila-se no peito?
Desculpe, mas agora não estou a ver o alcance da pergunta...

Não tem alcance nenhum. É só para os leitores não adormecerem e voltarem a dar atenção à entrevista. Além disso, poderão pensar que há alguma marosca política relacionada com salões de estética ou algo do género. E isso faz com que esta entrevista ganhe interesse e alguma visibilidade.
Estou a ver...

Ainda no âmbito pessoal: o Ricardo acha que o facto dos seus progenitores viverem onde vivem fará alguma diferença?
Como assim...?

Ora bem... é perto da casa do actual presidente da junta…
Ora, por favor. Aliás quero dizer-lhe que tenho o melhor relacionamento com o arquitecto.

Tem?
Claro! Temos coisas em comum. Ele é colega e grande amigo do arquitecto Nuno. E eu também. Somos ambos bons na música.

Ricardo: quer deixar uma última mensagem aos eleitores das Taipas?
Não acreditem em tudo o que lêem.

14 outubro 2008

Toys ‘R’ Us

Foi um Toy mais agastado, com um ar mais conservador, mas com mais charme (imposto pelos cabelos grisalhos) aquele que se apresentou como vencedor da eleição para líder da Comissão Política Concelhia do PSD.

No seu discurso pós-vitória, Toy anunciou o seu cabeça de lista para as autárquicas, cantando logo em seguida o êxito “Aguenta-te com esta”.

Antes de terminar o discurso, Toy não quis deixar de enviar uma mensagem à líder do PSD, dedicando-lhe o badalado sucesso "Sensual, és tão Sensual".

Quem marcou presença na cerimónia foi Constantino Veiga, que aproveitou para pedir um conselho ao novo líder da concelhia sobre o que fazer para ser recebido pelo presidente da câmara de Guimarães, ao que este respondeu: “Chama o António”.

Assumindo estas novas funções, Toy espera relembrar os bons velhos tempos em que participava no programa de televisão da TVI "Ri-te, ri-te".

Agradecemos a pista para esta investigação, que foi encontrada no Taipas Notícias News

12 outubro 2008

Oficina do Polvo descodifica “Silenciador”

Com um pedido de desculpas aos visados, vamos ter que interromper a série de apresentação de candidatos, para apresentar o resultado de mais uma apurada investigação.

Isto porque o texto publicado no ReflexoDigital com o título Teatro Oficina estreia “Silenciador” encerra em si mesmo uma mensagem subliminar que só uma equipa atenta como a nossa poderia descobrir.

Aconselhamos os nossos leitores a lerem a notícia original (clicando aqui) e a lerem depois o texto abaixo, devidamente descodificado.

...
Em “Silenciador” o ambiente de cena recupera as assembleias de freguesia de caldelas.

Manecas Ribeiro modera as sessões e procura conduzi-las de uma forma obscura dando a entender que as quer politicamente correctas.

Contudo, perpassa por toda a assembleia uma mensagem política que o moderador não quis que fosse explícita, pretendendo ele próprio assumir-se como um agitador.

Já para o secretariar nas encenações, convida Ângelo Freitas, o que, tendo em conta as suas ficções, é já em si um acto político.

A trama balança permanentemente entre o futuro e um passado, entre problemas que se vivem hoje mas vistos de um lugar onde nunca estaremos, o que justifica alguma indefinição do carácter dos eleitos e da penumbra de que vivem alguns eleitores no contexto cénico.

A sessão pública da assembleia acompanha a investigação de um inquérito, feito pelos três membros da Junta, que continuadamente e ao mesmo tempo se corrigem uns aos outros e que se desconfiam mutuamente.

No meio da investigação surge um personagem da cidade das duas caras e que vai conhecendo, através de confidências e inconfidências dos diálogos, a mentalidade do povo com quem se meteu...

Para além do texto de Manecas Ribeiro e da encenação da Junta, o elenco é composto por uma plateia do partido dominante que ulula com as fantasias dos seus correlegionários.
A peça esta em cena há mais de trinta meses, no Pequeno Auditório da extensão da biblioteca Raul Brandão.

07 outubro 2008

Capelinha, autor de jornais de parede

O candidato hoje apresentado, apelidado de “Capelinha” pelo blogue Igreja Velha, é um reflexo da politica taipense: confusão. Senão vejamos: Capelinha - Igreja - PCP - Proletariado - Grandes Empresas. Tudo isto misturado.

Decidiu assumir um visual típico dos anos 70, período que considera de ouro da política portuguesa e da qual tem algumas saudades. Era, nessa altura, autor de quase todos os jornais de parede existentes na região.

Tinha no actual presidente da junta um amigo, um companheiro, um camarada. Mas meteu-o nas lides políticas para depois ser atraiçoado. Olha-o agora com um misto de tristeza, ternura e algum paternalismo. E mesmo sendo agnóstico, tem na mesinha de cabeceira, ao lado do manifesto do partido comunista, a parábola do filho pródigo.

Nesta confusão, promete manter uma atitude de maior oposição à restante oposição (leia-se ao PS) do que ao presidente da junta, que roeu a corda ao sino da Capelinha.
...
No próximo post conheça Celina Dion, autora do hino de campanha da lista do PS.

02 outubro 2008

Clark Kent, político na reforma disfarçado

Clark Kent é, no mundo dos super-heróis, a identidade secreta do Super-Homem.

O Clark Kent das Taipas espera ainda ser um super-homem da nossa vida pública. Porém, demitiu-se recentemente das funções de personagem desta grande banda-desenhada que é a política taipense e irá, tal como o da história verdadeira, manter-se disfarçado de simples cidadão.

O nosso Clark Kent está convencido que a água termal tem as mesmas propriedades que a kryptonite e que, tocando-lhe, todos os seus poderes serão recuperados.


Já agora: têm aparecido alguns blogues novos sobre as Taipas. Um abraço tentacular para estes novos vizinhos de blogosfera, com um abraço especial para o(s) autor(es) do Taipas Notícias News. É disto que o Polvo gosta!

30 setembro 2008

O Dueto

A pedido de várias famílias (e para começar bem o dia), publicamos o vídeo do dueto do candidato de ontem com Vanessa da Mata.

Vale a pena reparar em partes da letra:

É só isso, Não tem mais jeito, Acabou, Boa sorte
Não tenho o que dizer, São só palavras, É o que eu sinto, Não mudará
Tudo o que quer me dar, É demais, É pesado, Não há paz
Tudo o que quer de mim, Irreais, Expectativas, Desleais

E ainda:

Mesmo que se segure, Quero que se cure, Dessa pessoa, Que o aconselha
Há um desencontro, Veja por esse ponto, Há tantas pessoas especiais

E esta?

Para ver e ouvir o vídeo clique aqui.

29 setembro 2008

Ricardo Costa, que afinal não é irmão do presidente da câmara de Lisboa

A sua tez morena e as ligações à política autárquica fizeram com que várias pessoas pensassem que seria irmão do ex-ministro e actual presidente da câmara de Lisboa, António Costa.

Assume-se como o Barak Obama da política local e diz que, se ganhar as eleições, se dedicará à junta de freguesia de corpo e alma (o que confirma a sua costela “soul”).
Têm-lhe pedido muitos autógrafos, dizendo-lhe que gostaram muito do seu dueto com a Vanessa da Mata, cujo título era “Boa Sorte”.

O próximo candidato a ser apresentado será Clark Kent. Saiba como ele veio parar à vida política taipense.

26 setembro 2008

Business Ângelo, investidor

Outro dos candidatos que se perfila e que por nós foi descoberto é Business Ângelo. Foi uma das figuras em destaque ontem no AvePark, na Semana Nacional de Business Angels, ao anunciar que tem um fundo de capital de risco para financiar jovens empreendedores que criem, não empresas, mas concelhos.
Está também a investir num projecto de Investigação & Desenvolvimento de novos materiais para utilização nas faixas “Taipas a Concelho”, para que estas aguentem as fortes ventanias do novo estádio do Braga.

Para ver a notícia sobre a Semana Nacional de Business Angels clique aqui.

Conheça no próximo post o candidato Ricardo Costa, o que não é, mas podia ser, irmão do presidente da câmara de Lisboa.

25 setembro 2008

Veiga MC, artista

É uma das mais arrojadas decisões para as próximas eleições. Constantino Veiga, após o anúncio que o rocker e baixista Ricardo Costa irá ser o cabeça de lista do PS, não fez a coisa por menos e está a preparar uma mudança radical de imagem. Irá apresentar-se como Veiga MC e os discursos serão todos em rima.

Está ainda no segredo dos deuses o nome do partido pelo qual Veiga MC se irá recandidatar, mas como promessa eleitoral foi já apresentada a vinda dos Buraka Som Sistema às próximas Festas da Vila e S. Pedro.

(Conheça amanhã o candidato Business Ângelo, investidor)

Candidatos desvendados a conta-gotas

O Polvo andou ausente. Mas por um bom motivo. Os nossos tentáculos infiltraram-se nas várias sedes de campanha, cafés, jogos de petanca, sedes de partidos, locais de abertura e fecho de inquéritos e outros antros politiqueiros, com o objectivo de descobrir os segredos bem guardados da preparação das candidaturas para as próximas eleições autárquicas.

Ao longo dos próximo dias iremos desvendar os resultados dessas investigações e... preparem-se... muitas surpresas irão dar à costa.

09 setembro 2008

Ainda mais ficção em Setembro

A ficção – que caracteriza o dia-a-dia da Taipas – atinge o seu auge este Setembro, graças à apresentação de três filmes no jardim público da vila, em três fins-de-semana consecutivos.

Estranhando o facto de uma iniciativa do Cineclube de Guimarães ter lugar nas Taipas, resolvemos indagar. Muita coisa se explica, com um pequeno resumo das fitas a exibir:

Porcos e Selvagens

No passado dia 6 (sábado) foi projectada a fita “Porcos e Selvagens”. Realizado por António Magalhães, o filme conta com José Gonçalves (do Clube Motard de Guimarães) num dos principais papéis. O enredo conta a história de quatrocentos motoqueiros que decidem fazer uma viagem pelo concelho de Guimarães. A indumentária dos actores e uma visita ao Parque de Lazer no final da concentração foi a inspiração para o título.

Eu Sou a Lenda

No dia 13 será a vez de “Eu Sou a Lenda”, com Carlos Remísio a interpretar o papel dum autarca, que com a ajuda do Mayor, quererá pôr as Taipas num “brinquinho”.
Carlos Remísio é o único sobrevivente de uma geração de autarcas Taipenses – que começa com um Vilas do antes do 25 de Abril – que é infectada por um vírus que transforma as Taipas numa vila fantasma.
O filme acompanha Carlos Remísio, na sua jornada desesperada à procura de outros empregos, acabando num final feliz, com a sua chegada triunfal à presidencia da Assembleia Municipal e a Administrador do AvePark.

O Cavaleiro das Trevas

Finalmente, no dia 20 de Setembro, será exibido o filme “O Cavaleiro das Trevas”. Realizado por Cândido Igreja, esta é mais uma sequela das aventuras de Batman, o homem-morcego que vai sugando o sangue político de vários partidos até conseguir atingir os seus intentos. Contando com o reputado actor Constantino Veiga, o elenco conta ainda com Armando Marques no papel de Joker.

As sessões de cinema terão lugar no jardim público, junto ao coreto, sempre às 22h. Como alternativa, em caso de mau tempo, as sessões passarão para o Auditório dos Bombeiros Voluntários, que devido à sua “interdição sim, interdição não” “ora cai, ora não cai” poderá inspirar um novo filme .

Ver a notícia e os resumos originais dos filmes clicando aqui.

31 agosto 2008

Ilações e Eleições

Aproximam-se as eleições de 2009. Autárquicas, legislativas e da direcção do circo Chen.

O pontapé na saída de José Luís Oliveira já foi dado. Não conseguimos saber por quem, mas não há dúvidas que ele foi dado.

Quem se seguirá? Haverá mais pontapés? E haverá alguns coices à mistura?
Foi o que andámos a indagar, numas entrevistas rápidas que fizemos a militantes e militares taipenses.

Opinião em relação ao PSD, dada por uma figura de proa do Titanic (perdão, do PSD)

Bem eu acho que o arquitecto deve voltar a candidatar-se. O seu trabalho tem sido fantástico e sem dúvida que ele merece mais um mandato para terminar o que começou! Ou será para começar o que não terminou...? Ou para não começar o que não vai terminar...? ou... esqueça! O que é preciso é que ele continue a dar-nos festas. Acho que para o ano vem ao S. Pedro o pequenito Saúl e daqui a dois anos a Floribela... quem sabe se não é nessa altura que ele tira os projectos da gaveta (e se a Floribela sempre vier, pode colocá-los numa grande prateleira!).

Opinião em relação à CDU, dada pelo sacristão da Igreja Velha

“Eu acho que o camarada Capela deveria convencer o ex-camarada Tino a voltar para o ajudar a conquistar a vitória. Vitória sempre! O camarada Rogério deve também ter um lugar elegível, pois ele tem boas ideias e dá-se bem com o Tino. Vitória, olé! Agora temos de ter pelo menos três eleitos, que é para conseguirmos um lugar para o camarada Capela continuar a descobrir coisas que se passam na Junta e combinar com o Armando Marques o que vai perguntar nas assembleias. Só assim ficamos a saber que o Armando Marques anda a tentar descobrir onde é que o pessoal interno escondeu o dinheiro das minis da Feira das Francesinhas e o livrete da carrinha que compraram ao irmão do ex-camarada Tino. Até à vitória final!

Opinião em relação ao PS, dada pelo soldado desconhecido

Eu acho que isto do Dr. José Luís se ter despedido agora, pode prejudicar o partido. Era melhor desistir na véspera das eleições que assim os adversários eram apanhados desprevenidos e não saberiam como atacar o próximo candidato. E nós podíamos sempre atirar a culpa de uma eventual derrota para o próprio Dr. José Luís, o que justificaria a sua saída da Turitermas.
Quanto à nossa lista, eu acho que tem feito coisas boas... embora de momento não me esteja a lembrar de nenhuma, por acaso. Olhe: a estrada para o Ave Parque, por exemplo. Dá saúde e faz crescer! Já viu a quantidade de gente que lá anda a passear de noite?
Já o próximo candidato, acho que podia ser o Zé da Água ou então o Firo Martinho, do Alvite, que, tal como o Dr. José Luis, quando vão às assembleias resmungam muito.

Opinião sobre o CDS-PP, dada pelo D. Sebastião (mas na versão “desapareceu no nevoeiro” e não na versão “vai aparecer para nos salvar”)

Bem... eu acho que o termos ido buscar o Barreto a Guimarães foi muito boa ideia.
Sendo de Guimarães e conhecendo bem a cidade, ele poderia descobrir por lá qualquer coisita que não fizesse falta e que pudesse trazer para as Taipas. O problema dele é que quando lhe falavam das Taipas ele tinha de perguntar ao primo, que, como não gosta de Guimarães, o enganava sempre no que dizia. Uma confusão.
Depois houve aí acusações de que a participação do CDS-PP no acto eleitoral foi uma vergonha... e nós tivemos que “enfiar o Barreto” (o que, dada a escolha do candidato, até foi fácil).
Tendo nós uma costela católica, devíamos agora ir buscar alguém mais ligado à Igreja. Eu até pensei em convidar o sacristão da Igreja Velha, mas ele é muito vermelho...

Opinião sobre o MTAC, dada pelo fantasma da ópera

Nós somos os únicos que podemos pôr as Taipas no mapa. Nós e o senhor arquitecto. Já imaginaram a sorte que as Taipas teria em ter na Junta o senhor professor Ângelo, o senhor arquitecto e o senhor Carlos Marques? Os três mosqueteiros, contra a prepotência do Magalhães! Cortávamos a ponte, fazíamos um seguro contra incêndios, atirávamos um “cocktail molotov” na direcção de Guimarães e batíamos em retirada para o estádio do Braga, que seria o nosso quartel-general. Eh! Eh!


Texto publicado no jornal Reflexo (na edição de Agosto de 2008)
Reflexo Digital

19 agosto 2008

Mundo Cão apresentam "Senta!", "Fica!" e "Deita!" no Barco Rock Fest

Os Mundo Cão, uma banda que irá actuar este fim-de-semana no Barco Rock Fest está já nas Taipas, a preparar a sua actuação com a Educa Dog, uma empresa ligada ao Bar N101 (um conhecido antro de artistas, entre os quais estão precisamente os organizadores do BRF).

Entre os principais êxitos a apresentar pelos Mundo Cão no BRF está a obediência aos comandos básicos “Lado!”, “Senta!”, “Fica!”, “De Pé!” e “Deita!”.

No entanto, espera-se que a banda também apresente novidades, nomeadamente ir buscar as baquetas da bateria sempre que atiradas para longe e não aceitar comida de estranhos.

No final deverão regressar ao palco para o já clássico “encore” em que se atiram ao rio para simulação de um salvamento, mas com uma boneca insuflável a fazer de vítima.

Registe-se ainda que os Mundo Cão estão entretanto a preparar um espectáculo novo com a Educa Dog que será apresentado na festa de mudança de nome do “Bar N101” para “Bar 101 Dálmatas”.

16 agosto 2008

Inquérito ao Polvo

A pedido do deputado Capela Dias, queríamos só dar nota aos nossos habituais leitores que, na sequência de uma campanha de publicidade do Pingo Doce, abrimos um inquérito interno para averiguar se o Polvo, tal como outras organizações dos mares do Ave, teve algum aditivo ou uma falsa engorda.


30 julho 2008

Portátil Magalhães para conquistar as Taipas

Depois da apresentação do “Portátil Magalhães - um computador para conquistar as crianças”, vai ainda hoje ser anunciado em Guimarães o “Portátil Magalhães - um computador para conquistar as Taipas”.

A ideia surgiu do próprio António Magalhães, presidente da Câmara de Guimarães, depois de José Luis Oliveira ter anunciado que não seria candidato pelo PS nas eleições do próximo ano.

Magalhães reuniu imediatamente com o seu staff e com o departamento de engenharia e robótica da Universidade do Minho, pedindo-lhes que criassem um robot à sua própria imagem e semelhança.

Esse robot foi por coincidência também batizado de Portátil Magalhães e será o cabeça de lista do PS para as Taipas. A probabilidade de António Magalhães o receber numa primeira audiência, caso ele ganhe as eleições, é muito grande, desde logo porque ele estará programado para dizer repetidamente: “sim, mestre; nas Taipas será tudo como o mestre quiser.”

O Portátil Magalhães irá ser também torradeira, máquina de café e aspirador, estando previsto que aspire todos os opositores do regime e, eventualmente, as Taipas do mapa.

Ver notícia sobre o Portátil Magalhães - um computador para conquistar as crianças clicando aqui.
Resultados de mais investigações sobre a preparação das eleições do próximo ano na edição de Agosto do Reflexo.

13 julho 2008

Do PT Kiwi ao PT Sempre em Festa

A ACIT – Associação Comercial e Industrial das Taipas continua em alta na promoção das Taipas como região produtora de kiwi.

Depois da edição do disco “Kiwi Barreiros ao vivo nas Taipas” (ver post de 29 de Junho) a ACIT associou-se agora à Portugal Telecom para criar o PT Kiwi.

No âmbito deste acordo, os clientes PT que aderirem ao PT Kiwi recebem uma embalagem de kiwis made in Taipas a cada 100 chamadas para linhas eróticas de valor acrescentado.

Entretanto, tendo ficado com um grande melão (perdão, com um grande kiwi), os responsáveis pela Junta de Freguesia e pela Taipas Turitermas não quiseram ficar para trás e encetaram também negociações com a PT para lançamento de novos produtos.

Assim, em parceria com a Turitermas será lançado o pacote PT Praia Fluvia Inquinada, que oferece, em todo o Parque, acesso banda larga gratuito a páginas especializadas em salmonelas e doenças de pele.

Já a parceria com a Junta de Freguesia irá dar origem ao PT Sempre em Festa. Os taipenses que se sentirem deprimidos com a falta de desenvolvimento da vila poderão aderir a este pacote e ligar para um número no qual se ouvirá gratuitamente as músicas mais recentes de Quim Barreiros.

Para ver que nem tudo o que dizemos é mentira, veja que existe de facto um PT Kiwi na:
Loja PT.

09 julho 2008

ASAE ou AZARES?

A ASAE vai estar esta quarta-feira nas Taipas, a convite da ACIT, para uma sessão de esclarecimento.

Prevendo uma grande afluência a esta sessão, a ACIT pediu que algumas das questões fossem previamente enviadas por email, de forma a que os técnicos as pudessem analisar e dar respostas mais exactas e rápidas na sessão pública.

Eis algumas dessas questões:

Sou um cidadão na casa dos trinta e acabei de perder a validade. Como ainda exerço funções políticas de relevo, o partido ao qual pertenço pode ser multado?
JLO, líder da oposição

Sinto-me jovem, mas estou já com uma idade avançada. Tenho andado por muitos lados, tenho conseguido manter-me na corda bamba sem caír e estou a pensar mudar de trapézio no próximo ano. Nestas condições sou obrigado a utilizar cinto de segurança ou o meu pára-quedas chega?
AA, elemento da Junta de Freguesia

Prometi um lar de idosos. Se o construir apenas a tempo da minha velhice (que é o mais cedo que conseguirei) poderei ser acusado de incumprimento de promessa? Ou sofro uma atenuante pelo facto da Câmara demorar 14 anos a fazer uma estrada de meia dúzia de quilómetros?
CV, presidente da junta

Sou presidente da Câmara e numa das vilas que dirijo tenho, há vários anos, uma rotunda com uma casa no meio. Posso manter essa casa na rotunda por mais tempo?
AM, homem que promete brinquinhos

Quantas vezes é que posso mudar de partido sem incorrer numa contra-ordenação grave?
CV, saltimbanco

Tenho conseguido manobrar uma série de peças e políticos, fazendo valer muitas das minhas posições sem aparecer ou sem dar muito nas vistas. Quanto tempo é que a ASAE acha que eu consigo ficar na sombra sem me deteriorar?
AM, PSD na sombra

Tenho vários estabelecimentos de escrita online (vulgo blogues) abertos em simultâneo. Posso mantê-los a todos abertos anonimamente aos Domingos e feriados?
CCD, comunista e autor de blogues

Posso obrigar as pessoas a falarem, mesmo quando elas repetem várias vezes que não querem dizer nada?
MR, gestor de intervenções em assembleias

A imprensa tem noticiado que a ASAE vai apertar o cerco aos casamentos. Isso aplica-se também aos casamentos políticos?
AF, presidente de uma junta vizinha

Poderei ser autuado, no âmbito do novo Código da Estrada, por ocupar em simultâneo muitos cargos (políticos, associativos e profissionais), durante muito tempo, bloqueando entrada de outras pessoas?
CR, Taxista profissional (com carta de pesados)

Estão umas averiguações internas sobre receibos a decorrer. Será a ASAE ou a AZAR?
Vários, averiguados internos sobre recibos

08 julho 2008

Depois do Reflexo, a Renova

Somos uns vendidos... no fundo, somos umas prostitutas do humor político-sócio-irónico-erótico-lascivo.

Tudo isto para dizer aos nossos leitores habituais que cedemos ao assédio do jornal Reflexo
que, neste defeso, nos contratou para engrossar as suas já longas fileiras de comentaristas e artistas.

Cá para nós, parece que, ao contrário aqui do Polvo, o Reflexo estava com índices de audiência francamente baixos, em riscos de fechar a porta e que esta contratação é uma espécie de canto do cisne (ou canto do pato-bravo, como quiserem... e não tentem ler nas entrelinhas, porque nós, nisso, somos como a Manuela Ferreira Leite).

Bom... mas como dizíamos, norteia-nos um princípio altruísta e desinteressado e decidimos apoiar o Reflexo (claro que a proposta de zero euros por palavra, com aumentos mensais de 100% também pesou).

Assim sendo, poderão ver o nosso mísero texto impresso em papel, já na edição de Julho, numa página que terá uma gramagem e uma quantidade de tinta ideal para embrulhar sardinhas ou sabão rosa.

Interessa por fim anunciar em primeira mão que a Renova também nos contactou e que estamos prestes a assinar contrato, faltando apenas acertar alguns detalhes, nomeadamente se a próxima edição d’O Polvo das Taipas será em rolo de papel de cozinha ou rolo de papel higiénico.

03 julho 2008

A fama que vem de longe

Os nossos investigadores andam muito preguiçosos. Pouco virados para a política - e desconfiando que haverá nova falta de comparência na assembleia desta sexta-feira - foram investigar os planos para as festas do próximo ano. No fundo, o que o polvo quer é pão e circo. E como o pão está caro, mais vale ficar pelo circo.

O que descobriaram foi que, depois da feira do vinho verde, da francesinha, do fumeiro e da cerveja, haverá, no próximo ano, a primeira feira do brandy.

As negociações avançam a bom ritmo e uma marca terá já feito a inscrição. Sabemos que a sua fama vem de longe (mais ou menos 15 quilómetros a Norte das Taipas).

29 junho 2008

ACIT lança CD “Kiwi Barreiros ao vivo nas Taipas”

A ACIT - Associação Comercial e Industrial das Taipas (cuja actividade já há algum tempo não era alvo das nossas investigações) continua a sua cruzada no sentido de afirmar as Taipas como a grande região produtora de kiwi.

Foi com esse propósito que a ACIT decidiu aproveitar a vinda de Quim Barreiros às Taipas, para negociar com ele a edição de um novo álbum dedicado em especial ao kiwi, que se intitulará: “Kiwi Barreiros ao vivo nas Taipas”.

Entre os temas desse CD estarão versões de grandes êxitos do grande mestre de culinária (como “Quero cheirar o teu kiwi”) e ainda um tema inédito, a gravar especialmente para este efeito.

Os nossos investigadores conseguiram ter acesso em primeira mão a alguns títulos e letras que passamos a divulgar:

Versões de grandes êxitos:

Chupa Lili

Há gelado de morango
Baunilha e abacaxi
Mas com a ajuda da ACIT
Também já há de kiwi!

Chupa Lili!
Chupa Lili!
Que este gelado gostoso,
Tem um sabor a kiwi.

Quero cheirar o teu kiwi

Quero cheirar o teu kiwi, Maria
Quero cheirar o teu kiwi,
Mariazinha deixa-me ir à cozinha
Deixa-me ir à cozinha
Pra cheirar o teu kiwi

A fruteira da vizinha

Ponho o kiwi, tiro o kiwi,
À hora que eu quiser
Que fruteira apertadinha,
que doçura de mulher
Tiro cedo e ponho à noite,
e às vezes à tardinha
Estou até pondo o kiwi na fruteira da vizinha!

Tema inédito:

O meu kiwi vai penetrar no teu menú

A letra deste tema será dedicada à introdução de pratos com kiwi em menus de vários restaurantes das Taipas.

25 junho 2008

Rejubilemos! O futuro é promissor!

Após uns 14 anos desde o início da sua construção, a “variante” das Taipas teve mais um troço inaugurado com pompa e alguma circunstância esta semana.

De acordo com uma escuta transcrita no Reflexo Digital, “o Presidente da Câmara salientou a importância de uma boa acessibilidade e referiu que o ideal seria ter uma ligação rápida à auto-estrada, acrescentando que o futuro é promissor.”

O Polvo rejubilou e os investigadores foram mais longe (muito mais longe) e souberam mais pormenores sobre esta ligação à auto-estrada, que passamos também a transcrever:

Escuta 1 – à Ass. Freguesia em Ponte:
“Foi apresentado um esboço da abertura de uma via urbana de acesso rápido desde o nó da auto-estrada à vila das Taipas.”

Escuta 2 – ao próprio PS:
“Em relação à ligação das Taipas a Guimarães, iremos concretizar uma ligação da Vila em via rápida ao Nó de Silvares da AE, pela Vila de Ponte com uma nova ponte sobre o Ave, e daí pela Variante de Creixomil à Cidade.”

Quem é amigo, quem é? Sempre a descobrir estas novidades todas para os leitores...

Ah... um pormenor... a primeira tem cerca de 8 anos (Agosto de 2000) e a segunda um pouco menos (Dezembro de 2001)... mas isso são pormenores... o que interessa é que o futuro seja promissor!

Escuta 1 – Agosto de 2000
Transcrição aqui

Escuta 2 – Dezembro 2001
Transcrição aqui

23 junho 2008

Se 1 CV incomoda muita gente, 2 CV...

Ao contrário do que a maioria da oposição parece pensar, o aparentemente inofensivo desfile de 2 CV que se realizou no âmbito das festas de S. Pedro, tem objectivos políticos muito claros.

Desengane-se quem pensava que se tratava de um mero passeio de admiradores destes clássicos franceses. O desfile foi, isso sim, o lançamento da candidatura de Constantino Veiga ao seu 2º mandato (2 CV).

(Se não fosse o Polvo estar atento...)

Entretanto, os nossos investigadores apanharam mais uma escuta no chuveiro. Desta vez Armando Abreu a cantarolar:

“Se 1 CV incomoda muita gente, 2 CV incomodam muito mais”

17 junho 2008

Me dá uma boleia, vai...

A Rádio Santiago e os jornais do grupo estão a promover uma campanha de partilha de boleias entre os seus ouvintes com o objectivo de, segundo disseram, “poupar gasolina e reduzir as despesas”.

Um dos exemplos indicados pelos responsáveis pela campanha tem a ver com o número de pessoas que, diariamente, se desloca desde a vila das Taipas até à cidade de Guimarães.

Será a própria Rádio Santiago a gerir as inscrições de quem oferece boleia, os horários e os locais de partida e de chegada

Os nosso inspectores iniciaram imediatamente as escutas e detectaram já alguns telefonemas para a rádio, que passamos a transcrever:

“Boa tarde. É da Santiago? O meu nome é Abreu. Estou no PSD e queria ir até à presidência da Junta das Taipas. Pode ver, por favor, se o PS me dá uma boleia?”

“Estou? Sou o João e gostava de ir de Barco às Taipas... não... de Barco às Taipas... sim... pode ser de carro, de bicicleta, de mota ou de triciclo, desde que seja de Barco. ...Não está a perceber???... Pois... já estão a vir os podres deste projecto ao de cima! Tem de começar a haver mais vergonha! Não percebe? De Barco às Taipas... é assim tão difícil perceber??? Tudo é incerto e derradeiro. Tudo é disperso, nada é inteiro. Cambada de inúteis, tachistas e desavergonhados! Que esgoto em que isto se tornou! Ó Portugal, hoje és nevoeiro...”

“Boas. Chamo-me Américo e gostava de ir de Barco às Taipas... Como? Não, não fui eu quem ligou há uns minutos. Não. Eu chamo-me Américo e gostava de ir de S. Cláudio de Barco até às Taipas. Acha que consigo arranjar uma boleia? Tanto faz... PS... PSD...”

“Tou? Santiago? (eu nem sei bem o que me deu para ligar para Guimarães...) Eu estou disponível para dar boleias. Mas para Braga! Sei que há uns presidentes da Junta e uns líderes da oposição que são desses lados... pelo que nunca se sabe se não quererão aproveitar. Diga aí para contactarem o Freitas, o Guerreiro do Minho.”

“Bom dia! Chamo-me Carlos e é só para dizer que sou um especialista em boleias. Tenho apanhado algumas, tenho dado outras... qualquer coisa, é só dizer.”

“Bom dia. É da Rádio Santiago? Chamo-me António. Era para ver se há por aí uma boleia para os Bombeiros... É que eu há uns anos fui corrido, mas gostava de voltar... ainda por cima acho que agora há lá uma vaga para estacionamento... e posso sempre ir assobiando durante a viagem.”

“É da Santiago? O meu nome é Tó Magalhães. Esqueçam esta coisa das boleias. Isso é perigoso... a gente nunca sabe quem mete no carro. O melhor é fazerem como eu: cortar o mal pela raíz. Não se criam condições para essa gente vir das Taipas a Guimarães e a poupança é total. Zero gasolina, zero poluição! Brilhante, não é? E alguns até podiam voltar para Braga... sempre é a descer”

Ver notícia sobre a campanha:
Notícia

13 junho 2008

É só fumaça

Estão finalmente explicados os motivos para a realização da Feira do Fumeiro, nas Taipas, a qual, juntamente com a Feria do Vinho Verde - e de acordo com o que foi divulgado - constituiu uma “mostra de produtos da região”.

Ao que tudo indica, numa recente reunião analisava-se a possibilidade de fazer passeios extra-largos em mais uma zona das Taipas, de forma a impedir o estacionamento – e mesmo a circulação – perto de uma clínica conhecida, quando um dos intervenientes referiu que aquele local era conhecido por “feira dos porcos”.

Tendo feito essa descoberta, o interveniente-mor terá dito... “Esqueçam os passeios para já. Tive uma ideia genial: fazer uma Feira do Fumeiro!”.

“Fumeiro?... andou a fumar alguma coisa?”

“Ora vejam lá: já temos a charcutaria do Intermarché... mais recentemente a secção de enchidos do Pingo Doce... agora dizem-me que nas Taipas já houve uma feira dos porcos!?! Que mais precisam???”

08 junho 2008

Reflexo Geographic

O Jornal Reflexo iniciou com a edição deste mês de Junho - e com a entrevista a Zequinha Gafanhoto - uma parceria com a National Geographic que se irá prolongar por mais alguns meses.

O objectivo desta parceria é conhecer melhor a vida de taipenses cujos apelidos ou alcunhas sejam nomes de insectos.

Assim, depois de José Marques Fernandes (Zequinha Gafanhoto), será a vez de Joaninha (que nos irá contar como foi presidente do Taipas a troco de uma sardinha), Né Grilo, a família Formiga e, finalmente, Elísio Percevejo.

De acordo com os responsáveis pelo jornal, este género de iniciativas será para manter, prevendo-se já um protocolo com a BBC Vida Selvagem para retratar o ambiente vivido nas assembleias de freguesia.

04 junho 2008

Epitáfio

Foi hoje anunciada a morte de um blog nosso vizinho.
É sempre triste a perda de companheiros de blogosfera.
Por isso, a equipa de investigadores não podia deixar passar o facto em claro e presta-lhe uma singela homenagem.




O balão do João sobe, sobe pelo ar.
É feliz o petiz a cantarolar.
Mas o vento a soprar, leva o balão pelo ar.
Fica, então, o João, a choramingar.

23 maio 2008

Claro... Obviamente!

Isto aqui já parece o corpo nacional de escutas!

Ora vejam lá quem é que apanhámos numa escuta antes da última assembleia geral extraordinária.


Legenda/Elenco:
CV - Constantino Veiga
AA - Armando Abreu
AM - Armando Marques


Todos - Paz, pão, polvo e liberdade...

AM - Já chega! Vamos lá avançar com isto!

AA - Eu, para começar, queria saber como foi que o sr. tesoureiro se enganou nos quinhentos euros... é que agora temos de fazer nova assembleia!

AM - Eu não me enganei. Quem se enganou foram as meninas... não é verdade arquitecto?

CV - Claro. Obviamente...

AM - É que agora apanhamos com a oposição em cima.

AA - O que era perfeitamente escusado... não é verdade sr. presidente?

CV - Ora... obviamente...

AA - Eu, que sou o que tenho mais traquejo nestas andanças, posso afirmar que nunca em Vieira do Minho isto me tinha acontecido. Nem em Creixomil, onde fui responsável muitos anos.

AM - Ora sr. Abreu... escusa de vir sempre falar da sua experiência. Já percebemos que o sr. está na idade de reforma... não é verdade sr. presidente?

CV - Claro. Obviamente...

AM - Já me começa a irritar este obviamente. Não sabe dizer outra coisa?

AA - Ele diz isto porque não ouve nada do que estamos a dizer. Não é sr. presidente?

CV - Ora... obviamente...

AM - Ó sr. Abreu: ligue a porcaria da aparelhagem, se não não saímos daqui hoje...

AA - Ligue você que está mais perto! Porque hei-de ser eu? Eu sou secretário, não sou electricista nem técnico de som...

AM - Mas é o braço direito e o braço esquerdo do presidente... por isso...

AA - O sr. nunca gostou muito que ele dissesse isso... é por isso que eu agora nem falo nas Assembleias, não é presidente?

CV - Claro. Obviamente...

AM - Bem, sr. Abreu, como é? Vamos preparar as coisas para a assembleia ou não?

AA - Para quê... eles não vêem nada. Até parece o PSD nos mandatos do Remigio. Ele fazia o que queria... Agora é a nossa vez!

AM - Bom... mas quem andou de mãos dadas com o Remigio foram vocês os dois e não eu. Não é verdade, presidente?

CV - Ora... obviamente...

AM - Além disso, não andam para aí a dizer que vou mudar nas próximas eleições para o PS... algo que o sr.... Não é verdade presidente?

CV - Claro. Obviamente...

AA (em altos berros virado para CV) -Obviamente, obviamente, obviamente! Não sabe dizer mais nada!?! Só sabe dizer obviamente?

CV - Obviamente que não. Obviamente que sei dizer mais coisas além do obviamente. Obviamente que sei, ora bolas.

AA (ainda aos berros) - Então diga! Ajude-nos a tomar alguma decisão sobre isto! Que vamos fazer?

CV - Comer! Estamos aqui há tanto tempo e não falamos de nada... Por isso vamos comer. Pode ser no Manel dos Boémios. Até porque pode lá estar o Capela e vocês perguntam-lhe o que é que ele acha...

AM - Capela? Mas o Capela não é do PSD...

AA - Também o arquitecto não é... e no entanto... e o presidente da assembleia também não. E está com a Junta...

AM - Esse nunca sei o que quer. Parece que se quer dar bem com todos.

CV – Então? Vamos comer ou não? É preciso dar-lhes um empurrão?

AA - Ó sr. presidente, isso de dar empurrões é para a oposição!

(Risos)

CV - É para o sr. Abreu se ir habituando. Parece que vai candidatar-se com eles!

(Risos de CV e AM)

AM (para AA) - Em quem vai votar para presidente do partido?

AA - Ainda não sei. Vou esperar até ver quem tem mais hipóteses de ganhar. O Cirilo já tomou posição, mas não sei se é seguro...

AM - Não se pode facilitar, podemos dar um tiro no pé.

CV - Então... estão calados há tanto tempo. Vamos comer ou não?

Ouve-se depois um barulho de uma porta a bater, ruídos de carros e passos, uma nova porta a abrir e fechar e, finalmente, barulho de pratos e a Roseira Enxertada, mas sem o Zé Amaro.


Nota: Para saber mais sobre a história do braço direito e braço esquerdo, ver o link:
Anatomia de Veiga

19 maio 2008

Alguém percebeu alguma coisa?


Mais uma ficha, mais uma voltinha, mais uma escuta, mais uma transcrição.

Desta vez escutámos uma reunião do PS que antecedeu a falta de comparência do PS à sessão extraordinária da assembleia de freguesia que teve lugar a pedido do PS.

Se não foi bem assim, foi algo parecido.

Legenda/Elenco:

JLO-José Luis Oliveira
RC-Ricardo Costa
JPR-João Pedro Ribeiro
LS-Luis Soares
LN-Lourenço Nuno
SA-Sérgio Araújo
MD-Mário Dias
EM-Ernesto Martinho
CR-Carlos Remísio.


JLO - Pessoal: precisamos preparar os assuntos para a assembleia de prestação de contas!
É preciso ver bem as coisas. E eu tenho de ser substituído. Tenho outra reunião marcada para esse dia.

RC - Tens? E é importante? Que reunião é?

JLO - Do Centro Social. Por causa dos cortes orçamentais para as IPSS's.

RC - Eu também não posso, tenho uma actuação dos Smartini.

JPR - E eu vou com o Rio Ave. Vamos desaguar este fim-de-semana.

JLO - Porreiro pá... temos de chamar os suplentes. Vê aí os números de telemóveis e falamos em conferência. Assim fala toda a gente ao mesmo tempo.

(passam trinta minutos, período aproveitado por todos para fumar um cigarrinho atrás das cortinas, tal como fez o grande líder Pinto de Sousa - Sócratas para os amigos - no avião a caminho da Venezuela)

JLO-Meus senhores. Estamos a falar em conferência. Aqui na sede estou eu, o João Pedro e o Ricardo, a preparar a assembleia do dia 16. Mas nenhum de nós pode ir. Vou falar para todos e respondem por ordem de chamada.

LS - É pá eu não posso. Tenho uma reunião dos Antigos Alunos da Secundária.Além disso tou a desatinar com aquela treta do arquitecto dizer que eu não sou de cá.

LN - Se o Ricardo não pode ir porque tem actuação, eu se calhar também tenho... somos da mesma banda...

SA - Eu não posso tenho de trabalhar no escritório.

MD - Eu não tenho paciência para aturar aquela gente. Esta coisa de ser da oposição, pode não parecer, mas satura.

EM - Eu não posso. Prometi ao arquitecto que não ia às reuniões e ele dava um subsídio aos escuteiros.

CR - Pá, eu sou presidente da assembleia municipal. Não fica bem ir a uma assembleia de freguesia...

JLO - E agora?

JPR - Não há mais ninguém na Lista?

JLO - Não sei acho que não. Eu também não os conheço a todos.

SA - E o Zé Augusto?

JPR - Zé Augusto? Quem é?

CR - O da Escola Secundária.

MD - Porra! Esse tambem faz parte da Lista?

JLO - Claro e parece que também há duas miúdas...

SA – Miúdas? É pá... porreiro... Mas nunca as vi.

LS - Cá para mim, não aparecia ninguém.

CR - Não isso não é bom.

MD - Ora, no teu mandato já fizemos isso uma vez.

JLO - E se mandássemos o Paulo Pereira?

JPR - Sim. Esse e o teu tio.

MD - Esses não fazem parte da Lista, mas como naquela assembleia vale tudo, é um caso a pensar.

fsssff rococococo fsfsfsfs zzzzzzzzz

A partir desta altura começámos a ouvir um ruído estranho e deixámos de ouvir a amena cavaqueira do PS... giro... cavaqueira... PS...


Se quiser tentar perceber, consulte notícias recentes em:

O Quarto Poder

Que assembleia extraordinária...

Quem com ferros mata

12 maio 2008

Arruaças = Arruamentos + Ruas + Praças

Depois de mais uma grade de minis, metemos mãos à obra. E descobrimos algo que não espantará muitos dos nossos leitores e alguns dos frequentadores assíduos das assembleias de freguesia:

Constantino Veiga está a terminar uma tese de mestrado em arquitectura urbana intitulada: “Arruaças – uma nova visão sobre arruamentos, ruas e praças”.

A tese é dividida em três capítulos:

No primeiro, Constantino demonstra como cubos em granito podem ser transformados em horrendos instrumentos contra estacionamento e causar um impacto visual terrível numa praça (esta tese, comprovada em prática, já colocou as Taipas na rota da arquitectura nacional, atraíndo à Vila os turistas estrangeiros que se deslocam a Portugal para ver, entre outros, o Estádio do Braga e a Casa da Música).

No segundo capítulo, demonstra-se que há passeios tão largos, tão largos que poderão receber uma autorização especial por parte das autoridades camarárias para que o estacionamento se faça em cima deles.

Ambas as obras foram já implementadas no terreno (e desengane-se quem pensava que eram obras do acaso).

Mas o melhor está reservado para o fim... no terceiro capítulo será apresentado um projecto que ficará nos anais (não tem nada a ver com o orifício terminal do intestino) da arquitectura mundial: a construção de passeios e estacionamentos em cemitérios.

Pensado ao pormenor, o projecto prevê a utilização dos ditos cubos de granito a impedir o estacionamento no Inferno; passeios largos a permitir estacionamentos temporários no Purgatório e, por fim, o estacionamento livre no Paraíso.

Não temos passado para os lados do cemitério, mas o caro leitor investigue se não terão começado já as obras que transformarão mais este sonho em realidade.

08 maio 2008

Quem não tem cão... miau, miau!

Cá está! Em primeira mão, mais uma vez!
Constantino Veiga, presidente da junta das Taipas, vai mostrar que com ele não se brinca.
E, na próxima assembleia de freguesia, vai anunciar a contratação de Carlos Gil.
Acusaram-nos de não cumprir as promessas eleitorais...? Tomem!
Bofetadinha de luva branca...

Link para saber mais sobre Carlos Gil

30 abril 2008

César Peixoto sondado pelo MTAC

Agora que a época desportiva se aproxima do final, descobrimos que César Peixoto está a ser sondado pelo MTAC – Movimento Taipas a Concelho para ser o próximo ponta-de-lança deste grupo de amigos que se junta de três em três meses, em S. João de Ponte.

Segundo uma fonte que preferiu manter o anonimato (como quase todos os elementos do movimento), César Peixoto reúne condições excelentes para ocupar o lugar: “desde logo, porque joga no Braga” (ao dizer a palavra Braga, a nossa fonte pôs-se de joelhos e fez algo parecido com o que os muçulmanos fazem quando rezam virados para Meca).

“Mas a questão central não é essa”, continuou. “O mais importante é que César Peixoto tem dado provas de ser o único capaz de trazer boas curvas para as nossas variantes, grandes monumentos para as nossas praças, belas paisagens para nosso deleite... e de levantar... digamos... a moral dos taipenses”.

18 abril 2008

A chave de todos os mistérios

Aí está! Finalmente, após anos de investigação, foi o desportivo "O Jogo" quem descobriu os verdadeiros motivos para o marasmo em que nos encontramos.

Depois de entrevistar Remísio de Castro, um "vitoriano convicto que não teve ainda oportunidade de fazer inscrição de sócio", a edição de hoje do jornal refere que foi a carreira do Guimarães que parou a política local.

O texto termina com uma frase poética: "Hoje, Remísio de Castro, sofrerá como um qualquer adepto do Vitória".

Isto leva-nos a pensar que, amanhã, Remísio Castro já sofrerá de uma forma diferente. Sofrerá de uma forma especial. De uma forma que só ele sabe sofrer. De uma forma única e exclusiva.. huummm... ou será que isto quer dizer que amanhã irá sofrer como um qualquer adepto do Braga...?

16 abril 2008

Dor de cabeça

“Elvira Fertuzinhos meteu a sua cabeça onde, eu próprio, não meteria a minha”.
Esta frase enigmática de António Magalhães levou os nossos inspectores a puxarem pela cabeça, mas a baterem com ela contra a parede, depois de não terem chegado a conclusão alguma.

Estando pouco inspirada e tendo pouco que fazer, a nossa equipa decidiu ir para a rua auscultar o polvo.

À pergunta "Onde é que Magalhães não meteria a cabeça?" os nossos conterrâneos responderam:

“A prémio”
Teixerinha, Cauteleiro

"Debaixo do meu carro"
Limpa João, comentador do Blog "debarcoástaipas"

"No cêpo"
António, cortador de carnes verdes

"Num alfinete"
Rosinha, costureira

"No cemitério. Quem manda lá sou eu"
Asmodeu

"Nas banheiras de hidromassagens"
Fisioterapeuta da Taipas Turitermas

"A senhora da resposta anterior vai ter um processo disciplinar"
Luis José, presidente da TaipasTour Operator

“À frente do meu stick
C. Veiga, jogador de hóquei em patins

"No poluído Rio Ave, para não saír de lá careca"
Zé Pato, frequentador da praia fluvial

"À frente das minhas bolas"
Tó Silva, jogador de petanca

Participe neste inquérito e dê-nos a sua opinião.

A resposta mais brejeira receberá uma entrada dupla para o próximo Encontro Internacional de Gigantones e Cabeçudos.

09 abril 2008

Magalhães propõe Termas no Parque da Cidade

A Câmara Municipal de Guimarães apresentou e colocou à discussão pública, os Cinco Projectos para Guimarães.

Um desses projectos é a criação de um lago artificial na Veiga de Creixomil, ideia já criticada pelos que consideram que o investimento deveria ser canalizado para desenvolver e melhorar os recursos já existentes no concelho, nomeadamente a praia fluvial das Taipas.

Mas a surpresa está ainda para vir. António Magalhães prepara-se para apresentar o sexto projecto para Guimarães que será, nada mais nada menos, o projecto de construção de umas Termas no Parque da Cidade.

Este investimento enquadra-se na política de centralização que a Câmara tão bem tem implementado e poderá culminar com a construção de umas novas muralhas que isolem totalmente Guimarães do resto do concelho.

Reflexo já está a preparar nova publireportagem

Depois de uma publireportagem com o título “Saúde e Bem Estar”, patrocinada pela Turitermas, o Reflexo está agora a preparar o suplemento “Doença e Mal Estar”, a ser patrocinado pela Junta de Freguesia.

Nesse suplemento será descrito o mal estar que se irá criar entre a Taipas Turitermas e a Câmara Municipal (sua principal accionista), em resultado do desvio das águas termais das Taipas para Guimarães.

Mas o suplemento irá também apresentar aquilo que a Junta das Taipas considera “os cancros da governação socialista do concelho”, vai descrever a azia que lhe causam as intervenções da oposição socialista, a dor de cotovelo que tem de outras juntas PSD - que mantêm boas relações com o edil - e vai ainda dedicar uma página a um artigo (cujo objectivo não compreendemos bem) sobre a mudança de cor nos animais.

03 abril 2008

O Quarilátero Circense

João Ferrão, secretário de estado de uma série de coisas, vem esta sexta-feira a Braga formalizar a aprovação de um programa Polis para o chamado
quadrilátero que junta Guimarães, Braga, Famalicão e Barcelos (isso... ouviram bem: que junta Guimarães, Braga, Famalicão e Barcelos).

E perguntam vocês: “Guimarães e Braga juntas num mesmo projecto? O que vai acontecer?”
E nós respondemos: “Não sabemos. Vamos primeiro investigar o que é um quadrilátero.”

Um quadrilátero é um polígono de quatro lados, sendo um dos mais conhecidos o trapézio, que é um quadrilátero convexo que tem dois lados desiguais e paralelos.

Um trapézio é também um aparelho de ginásio formado por uma barra cilíndrica firmada em duas peças verticais ou suspensa por duas cordas, utilizado por trapezistas.

Trapezistas são artistas de circo.

E isto começa finalmente a fazer sentido.

E perguntam vocês de novo: “Guimarães e Braga juntas num mesmo projecto? O que vai acontecer?”
E nós respondemos: “Agora sabemos. Vai ser um circo.”

Senhoras e senhores, meninas e meninos, estimado público... o espectáculo vai começar! Aplaudam os nossos artistas do quadrilátero e suspendam a respiração! Os trapezistas vão dar início a um arriscado número e... vão fazê-lo sem rede!

31 março 2008

CDU do concelho pisca o olho ao grande capital

A CDU do concelho continua a sua grande cruzada contra a escuridão e as trevas.
Depois de se ter manifestado ruidosamente contra a falta de luz no recinto da feira das Taipas, tem agora em mãos a árdua missão de conseguir iluminação pública para a estrada Brito-Pevidém.

Tudo seria normal, não fosse o facto de Cândido Capela Dias ter passado a comprar regularmente jornais económicos e, muito mais suspeito, ter sido apanhado por um dos nossos inspectores a pedir, num café (cujo nome não podemos revelar, mas que fica na Alameda Rosas Guimarães, quem desce do lado esquerdo), que mudassem o canal da televisão da Sport Tv para o canal Bloomberg, “para poder dar uma espreitadela à cotação das acções”.

De acordo com o jornal alaranjado, “O Polvo Livre”, tudo aponta claramente (com um clarão de cerca de 500 watts) para que a CDU concelhia esteja a piscar o olho à direita, se tenha rendido ao grande capital e tenha comprado um grande número de acções da EDP, cujo investimento quer ver rapidamente valorizado.


Nota: Amanhã, dia 1 de Abril, celebra-se uma data muito especial para O Polvo das Taipas. Queremos por isso mandar um grande abraço a todos os que nos têm acompanhado nesta teia de boatos e mentiras. No fundo, o dia de amanhã é como o Natal... é sempre que o polvo quiser.

26 março 2008

Teatro Oficina procura actor anónimo

O Teatro Oficina, que vai realizar uma “audição” para seleccionar actores para a próxima temporada da companhia, pediu ajuda a este blogue – e à reputada equipa de investigadores que o compõem – para identificar um candidato que enviou o currículo, mas que se terá esquecido de preencher os dados para contacto.

O currículo do potencial actor é bastante promissor e os responsáveis pela audição temem pela perda de um grande talento, pelo que decidiram oferecer alvíssaras a quem conseguir mais informações e as remeter para a Oficina.

A única pista disponível é o breve currículo submetido, que passamos a transcrever:

Curriculum Vitae

Dados pessoais e contacto

Por preencher

Experiência profissional como actor

Jangada de Pedra” – teatro – uma peça de teatro baseada no romance homónimo de José Samarago. Essa peça tinha dois protagonistas: eu e um outro actor, chamado António. Com as pedras que atirámos um ao outro e com as que tínhamos nos sapatos, decidimos construir uma jangada. O resultado é bom de ver.

O bom, o mau e o vilão” – cinema – um filmezinho caseiro que fiz nos últimos tempos, baseado na obra-prima do Sergio Leone. Eu representei os três personagens.

A branca de neve” – cinema – Foi inspirado não no famoso conto para crianças, mas sim num filme realizado pelo falecido João César Monteiro, que decidiu pôr um pano preto à frente da câmara. Estou portanto a fazer algo igual: ouve-se o que eu digo, mas a imagem que passa é negra.

Titanic” – cinema – Apesar de haver no filme uma historiazeca de amor, a mensagem mais importante é que há navios que prometem muito (e este prometia ser o maior e o mais luxuoso do mundo) e que vão ao fundo logo na viagem inaugural. Eu fiz precisamente o papel de navio.

Eu é que sou o presidente da junta” – teatro – é uma peça que está em cena neste momento e que é inspirada num personagem do Herman Enciclopédia. Eu sou o personagem principal. Deixo-vos um excerto abaixo:

10 março 2008

Mais massa cinzenta para o AvePark

Um dos nossos métodos de investigação mais complexos – a leitura de jornais locais numa qualquer esplanada – deu frutos. Ficamos a saber, em segunda ou terceira mão, que o Avepark poderá receber mais um investimento ligado à alta tecnologia, investigação de ponta e inovação: nada mais nada menos do que uma empresa de cablagens para automóveis (gostaríamos de explicar o que isso é, mas a tecnologia é tão inovadora – e eventualmente secreta – que o máximo que conseguimos dizer é que produz cabos para automóveis, algo que apenas países como Portugal, alguns países de leste, a China, o Vietname, a Turquia e outros países igualmente avançados conseguem fabricar).

O investidor – um empresário cujo grupo tem sede no parque de ciência e tecnologia de S. João de Ponte – referiu a um jornal do concelho que os dois locais possíveis para as novas instalações são o AvePark ou o parque de ciência e tecnologia de Serzedelo. “Com tantos parques de ciência e tecnologia na região, temos dificuldade em escolher aquele que melhores condições oferece para o nosso investimento”, referiu o tecnológico empresário, via mensagem enviada por um pombo correio, a um dos nossos investigadores.

Os responsáveis do AvePark mostraram-se bastante satisfeitos com a possibilidade de conseguirem atraír uma empresa de cablagens para automóveis para o parque, sobretudo pela possibilidade de juntarem mais massa cinzenta à que já está para lá garantida.

Um desses responsáveis referiu-nos que “foi-nos prometido que a cantina da empresa vai ter todos os dias um prato a que chamam de spaghetti al molhi di choqui, que é basicamente um prato de massa esparguete com molho feito com tinta de chocos e natas que, depois de cozinhado, fica com um aspecto acinzentado”.

26 fevereiro 2008

(Par) Lamento dos Jovens

Três alunos da Escola Secundária das Taipas vão representar o distrito de Braga numa sessão na Assembleia da República (no chamado “Parlamento dos Jovens” ).

De acordo com uma fonte próxima ligada ao processo, estes alunos foram escolhidos porque apresentam comportamentos que precisam ser urgentemente corrigidos: “são miúdos sérios, trabalhadores, falam sempre a verdade e são educados, pelo que uma passagem pela Assembleia da República só lhes fará bem”, disse-nos essa fonte, que pretende ser luminosa e eventualmente colocada numa rotunda com a ajuda de dinheiros comunitários.

Por seu lado, os alunos estão também entusiasmados com a ideia: “Estou com muita vontade de aprender com os senhores deputados a falar vinte minutos a meia hora sem dizer praticamente nada”, referiu-nos um deles que disse também ter esperança de conseguir a reforma mais cedo só por ter participado nesta iniciativa.

Outro dos seleccionados diz ter como objectivo perceber a táctica de assinar o livro de ponto e depois saír da sala (neste caso, do hemiciclo) sem ninguém notar.

Por fim, o terceiro confidenciou-nos que “sempre quis conseguir dormir numa sala com muita gente, pelo que estou ansioso por ver grandes especialistas na matéria em acção!”

Boa viagem, miudagem!

21 fevereiro 2008

Mens agitat molem

Para quem tentou ganhar um presunto no último post do blogue “debarcoàstaipas”, fica o esclarecimento de que o verdadeiro significado da frase “Mens agitat molem” – ao contrário do que a maioria dos intelectuais da nossa praça parecem pensar – não é “o espirito move a matéria”, mas sim “os homens agitam-no quando está mole”.

E se não acreditam, deixem de ler as Eneidas e outras epopeias épicas, investiguem mais sobre a vida sexual do Fernando Pessoa e passem a ler a Maria ou a Ana Mais Atrevida, que são a fonte de verdadeira cultura aqui para a nossa equipa de investigadores.

18 fevereiro 2008

Taipas na rota dos grandes eventos desportivos

Depois de, na semana passada, Porto e Gaia terem confirmado a Red Bull Air Race para este ano, Taipas e S. João de Ponte acabam também de confirmar a Red Duck Air Race 2008.

Esta prova será em tudo semelhante à dos aviões, mas os concorrentes serão os patos [ducks] que povoam o Rio Ave. A prova promete muita emoção, acrobacias e animação, sendo que uma parte do parque, do lado de S. João de Ponte, está já a ser vedada para construção da pista e de boxes de apoio aos patos.

A ACIT já se associou ao evento, dando como tema ao próximo concurso gastronómico “Pato com Kiwi”, um prémio que espera todos os patos em competição.

"Paris-Dakar" da América do Sul com prova nas Taipas

Outro grande evento já assegurado é o "Paris-Dakar" da América do Sul. Imitando Lisboa, que quer ser o ponto de partida das equipas europeias rumo ao Chile/Argentina, Taipas quer ser o ponto de partida dos pilotos do Norte do país.

Junta, Câmara e Turitermas uniram esforços e garantiram uma classificativa especial da prova rainha do todo-o-terreno para a rotunda do Pinheiral.

“As condições daquela rotunda são óptimas para a prática do todo-o-terreno, com um grau de dificuldade bastante elevado no sentido Braga-Guimarães que certamente fará as delícias dos concorrentes”, referiu João Lagos a este blogue.

08 fevereiro 2008

Festival do Gelo 2009 será alargado às Taipas

A próxima edição do Festival do Gelo (uma iniciativa que está a decorrer no Multiusos de Guimarães e que pouco mais gelo tem que uma caipirinha), terá, no próximo ano, uma extensão na Vila das Taipas.

Quem o afirmou foi um boneco de neve presente na edição deste ano, que garantiu estarem quase ultimadas as negociações com a Paróquia de Caldelas para que se faça uma pista de ski fechada no anfiteatro do novo salão paroquial.

“A inclinação é a ideal” referiu o mesmo boneco, acrescentando que “as condições do espaço fizeram mesmo com que a Vodafone, depois de patrocinar as pistas da Serra da Estrela, decidisse investir neste projecto que fará das Taipas o segundo pólo de desportos de inverno do país”.

Infelizmente não conseguimos obter mais informações, porque o boneco, entretanto, derreteu.

05 fevereiro 2008

A Igreja Velha é Capela?

Há quem chame Igreja Velha à capela dedicada a S. Tomé de Caldelas.
(Por acaso, mas apenas por mero acaso, Igreja Velha é também o nome de um blogue.)

Fica a pergunta: Igreja Velha é Capela?

Desta vez não vamos investigar (andamos cansados e com falta de recursos). Abrimos por isso um inquérito aos nossos leitores. Vote e contribua para o esclarecimento desta questão.


O inquérito entretanto já fechou e os resultados foram:

Acha que Igreja Velha é Capela?

Não. Não pode ser. - 20%
Sem dúvida! É Capela! - 40%
Não sei. Mas podia bem ser - 20%
Está bem visto, está... - 33%

31 janeiro 2008

Passat junto ao Parque do Ave dentro de 3 semanas

Mais uma novidade adiantada em primeira mão por nós. Quem é amigo, quem é?

Tudo começou com uma notícia do Jornal de Notícias da semana passada que tinha como título “Golfe junto ao Ave Park dentro de três anos”.

O projecto partia de Carlos Remísio, um dos responsáveis do Ave Park, tendo já o apoio da Câmara Municipal de Guimarães (CMG).

Isso foi o bastante para que Constantino Veiga, sentido que este projecto era mais uma afronta do PS e da CMG à junta de freguesia (e à sua pessoa, em particular), reunisse um conjunto de investidores e assegurasse para o parque de lazer junto ao Rio Ave não um Golfe, mas sim um Passat.

“É para verem que não precisamos da CMG para nada e que somos capazes de, sozinhos, fazermos grandes obras nas Taipas”, disse Constantino Veiga à revista Turbo.

Veiga disse ainda que “o nosso Passat vai ainda sofrer umas adaptações tuning, com umas potentes colunas bose que servirão para as festas de S. Pedro, uma pintura bicolor, porque é sabido que eu gosto do estilo camaleão, e um sistema de escape em aço inoxidável por onde se escaparão as nossa promessas eleitorais”.

"O nosso Passat vai meter o Golfe do Remisinho num bolso!", concluiu com ar vitorioso.

Investidores já cá tinham estado

Para os mais distraídos, recordamos entretanto uma investigação aqui do Polvo que, no início de Dezembro, dava nota da visita de um grupo de investidores às Taipas, pela mão de Constantino Veiga (e que agora ficamos a ser ao que vinham) – Anatomia de Veiga